23 meses e 3 dias no inferno - 8º

/
0 Comments
8º Capítulo

Já tarde da noite, nós dois cansados, e ela fazendo hora para ir embora com a filhinha (um saco de menina), fomos obrigados a convidá-la a se retirar, que já era tarde, que não tinha jeito dela dormir lá, que não tinha nem como pegar toalhas para tomar banho, e a menina querendo tomar banho de banheira, inacreditável.
Este foi meu primeiro dia na casa nova. Inesquecível, aliás como tudo desta época.
O dias foram passando e como meu marido trabalha em horários alternados, até que deu para arrumar a casa e montar os móveis relativamente rápido, apesar das visitas diárias da louca viciada em remédios.
O problema era que ela achava que a gente tinha que sentar para ouvir suas histórias, e ladainhas. Intessante que não era mentira, mas sim falta de posicionamento perante a vida. Sabem aquelas pessoas que queram agradar a todos, ao mesmo tempo, em tudo, chegando a se anular, simplesmente impossível.
Em maio começamos a receber as visitas dos irmãos de meu marido. Adivinhem quem deu o endereço?, Ela!!
Aí, e só aí, eu conheci o verdadeiro significado da expressão "olho gordo", "inveja", ciúme, maldade e, todos os sinônimos que se possa imaginar. Ela, a louca, bem esta é menos que um grão de areia perto deles, cada casal separado (são em dez irmãos, todos casados), juntos então, ai a coisa pega mesmo.
Fomos (eu e meu marido) a cidade mais próxima comprar tecidos para as cortinas e outros itens de decoração. Pois para a casa ficar completa era o que faltava.


You may also like

Nenhum comentário: