23 meses e 3 dias no inferno - 22º

/
0 Comments
22º Capítulo


E assim foi até março de 2005.
Quando o primo do meu marido pediu a casa.
Como já comentei a casa era alugada e, não entendemos o porque de ele ter pedido a casa sob a alegação de querer vender a casa.
Tentamos negociar, pagamos aumento de aluguel, fizemos proposta de compra e nada. Irredutível.
Esta lenga-lenga foi até agosto de 2005.
No princípio de agosto recebemos a visita de um advogado. Visita esta que tinha simplesmente a função de notificar que ele havia entrado na justiça para reaver o imóvel por quebra de acordo.
Mas que quebra de acordo? Não entendemos nada. E também não pudemos fazer nada. Tivemos até novembro para mudar...
E então começou o inferno...


You may also like

Nenhum comentário: